terça-feira, 2 de dezembro de 2008

27.ADOTE UMA POSSÍVEL PORTADORA DO CÂNCER DE MAMA


No dia da entrevista no Sem Censura que contava com a presença do presidente da sociedade carioca de mastologista que esqueci o nome agora (já falei que sou uma sequelada de memória) ele afirmou, ali pra todo o Brasil, quiçá para o mundo, que toda mulher acima de 40 anos tem direito ao exame de mamografia de Graça! Isso mesmo que você leu!!! Todas, todinhas.
Somos 60 mil mulheres por ano (volte duas casas e leia de novo para não esquecer!!!) Confirmando, 60.00 mil. Agora, repita comigo, 60 mil. Camon evribari: 60 mil. Decorou? Pois então, é gente pra caramba, um maracanã lotado, final de campeonato brasileiro. Por favor, contribuam com imagens que remetam a uma multidão de 60 mil, assim não esquecemos deste número assustador e nos movimentaremos mais rápido.
Vou começar então a juntar as pontas. Tem uma coisa que tenho acompanhando com uma certa regularidade pela TV e que boa parte da população brasileira idem é a monstra da Flora começando a se ferrar na novela “A Favorita”. Quero mais é que ela se exploda!!! Mas vou contar um segredo cá pra nós: me tornei uma pessoa tão ligada a outras mulheres que tiveram câncer de mama, que ainda procuro alguma bondade naquela megera vivida pela Patrícia Pilar! Maluca eu, mas é verdade. Bem que o Fernando Sabino falou (foi ele mesmo?) mineiro só é solidário no câncer.
Outra coisa que acompanho grudada na TV é a tragédia que se abateu sobre Santa Catarina, com a intermitente chuva que caiu por lá neste fim de outubro. Acompanho, feito nas Olimpíadas, as soluções que estão sendo dadas, o que podemos fazer, onde posso mandar roupas, agasalhos, telefono para os conhecidos que moram por lá, e por aí vai. Impossível não se emocionar com o que aconteceu com nossos irmãos sulistas. E a solidariedade brasileira mais uma vêz ganha a medalha de ouro em solidariedade.
Então pensei, vou juntar as pontas . Pôxa, será que precisamos vivenciar uma tragédia como a de Santa Catarina para sermos solidários? E sabemos que já, já, a solidariedade começa a dar lugar às festas natalinas, ao presente de amigo oculto, o que fazer com as crianças nas férias, enfim, vira uma solidariedade pontual para a maioria doas pessoas. Continuando. Será que não podemos ser solidários com uma mulher , uma pelo menos nos 365 dias que temos no ano? Vamos no máximo gastar algumas horas dentro desses 365 dias. Não me tornei madre Tereza de Calcutá com o câncer, mas peraí, estou sendo prática. Já sabemos que muitas mulheres são esteio de família, e nas classes menos favorecidas, mais ainda! Elas que cuidam dos filhos, dão jornadas triplas de trabalho, e sem elas, a família vai pro beleléu. Desestruturam, e fica mais difícil ainda dar a volta por cima. Nós vemos este assunto ser abordado em muitos veículos de comunicação.Essas mulheres não têm tempo nem para se olhar no espelho, imagina ir num posto médico fazer a mamografia. E tem a ignorância, o medo, e blá, blá, blá.
Pois bem, adote uma mulher e a leve pela mão ao exame. Pode ser a mulher do porteiro, do zelador, a mulher que te atende na vendinha, a sua vizinha, a lavadeira da sua família, a caixa do supermercado, a moça da limpeza do seu escritório, enfim, não precisa nem sair do seu bairro se não quiser ter trabalho. Mas mire numa e adote. Fale com ela da importância do exame, e se ela não der importância, apele. Fale nos filhos, no futuro, nos netos que ela vai ver nascer, e etc. Mas siga um roteiro e ajude de verdade: veja qual é a mamografia mais próxima, seja realista mesmo e dê o dinheiro da passagem, cobre se ela já fez, morda e assopre, seja doce e firme. Com certeza, já estaremos fazendo alguma coisa pra diminuir esta triste estatística. Você pode salvar não só a vida dela, mas de uma família inteira.
Não espere sair na tv. Adote uma mulher.

6 comentários:

HFroidi disse...

A frase "o mineiro só é solidário no cãncer" foi atribuída a Otto Lara Resende por Nelson Rodrigues, mas muita gente desconfia que foi o próprio Nelson quem criou.
Abraços, Clélia.

graça disse...

clélia querida, cada dia acho que vc está escrevendo melhor, mais transpa nas palavras e exata na tradução dos sentimentos e movimentos da sua cabeça and coração.
estou começando um trabalho novo. quero muito filmar um depoimento teu.
é um Doc.ão ;), comprido e acho, que o roteiro final acabou ficando bem legal
me passa um telefone e uma hora onde posso te encontre nele.
a entrevista não é sobre o blog mas sobre sentimentos em comuns que permeiam a vida da cidade e de suas pessoas
- neste finzinho de 2008.
escolhi pessoas que acho que realmente tem coisas a dizer. beijos muitos em vc. graça m.

Doutor Estranho disse...

não conhecia teu blog - aliás, muito bem vinda a blogosfera! achei bacaníssima a atitude. dá-lhe, clélia!!

Solange disse...

Oi Clélia,

Amei... vc tem toda razão. Eu já comecei a agir tem uma vizinha do trabalho q faz alguns meses q precisa fazer a mamografia, e hj perguntei se ela já fez e vou ficar no pé até ela fazer.
Bela iniciativa.

Bjs,

Elita Correia disse...

Clelia vi sua entrevista no Sem Censura, foi muito esclarecedora e vc mostrou garra e determinação na luta dessa doença.
Mas quero te dizer que minha mãe em março de 2008 também descobriu o câncer de mama. Inicialemnte é aquele choque terrível pra todos, e principalmente pra ela. Começou com a quimioterapia. E em outubro fez a mastectomia da mama direita. Agora ela tá fazendo a radioterapia (25+ 29 sessões. Olha minha mãe é uma guerreira e ela nunca se deixou vencer pela doença. Continua sua vida na normalidade e graças a Deus vence essa batalha todos os dias.
Estou torcendo e creia você também vencerá.

Mariana Rocha disse...

muito boa idéia, vou atrás de uma muié.
bj
mari